Conhece o seguro de vida? Aprenda sobre essa modalidade!

Saída da depuração de anúncios

O anúncio não é exibido na página

post atual: Conhece o seguro de vida? Aprenda sobre essa modalidade!, ID: 35046

Anúncios: Ad created on 10 de julho de 2024 17:32 (39791)
Localização: Antes do conteúdo 30 (antes-do-conteudo_30)

Condições de exibição
arquivo: Categorias
Anúncioswp_the_query
19300term_id:
is_archive:




Encontre soluções no manual
Saída da depuração de anúncios

O anúncio não é exibido na página

post atual: Conhece o seguro de vida? Aprenda sobre essa modalidade!, ID: 35046

Anúncios: Maquininhas (categoria, ranking e simulador) (36883)
Localização: Antes do conteúdo 25 (antes-do-conteudo_25)

Condições de exibição
Categorias
Anúncioswp_the_query
2055,2078,2036,1299post_id: 35046
is_singular: 1
Simuladores ESB
Anúncioswp_the_query
15084post_id: 35046
is_singular: 1
páginas específicas
Anúncioswp_the_query
16016post_id: 35046
is_singular: 1
arquivo: Categorias
Anúncioswp_the_query
2078,1309term_id:
is_archive:




Encontre soluções no manual
Banner Localiza

Você sabia que apenas 17% da população brasileira tem o seguro de vida? Pois é, foi isso o que mostrou uma pesquisa feita pela Federação Nacional de Previdência Privada e Vida, em 2021.

E o que isso quer dizer? Que falta interesse por parte da população? Não, para a gente, a resposta é simples: aqui, o que falta é informação objetiva e de qualidade sobre seguro de vida! 

Por isso, estamos aqui para te apresentar o que é seguro de vida, responder dúvidas sobre e, para fechar com chave de ouro, te explicar qual a sua importância!

E aí, ficou curioso? Então, cola com a gente e vamos desvendar tudo sobre seguro de vida!

Aqui você encontra: 

 

O que é seguro de vida?

Seguro de vida é uma forma de garantir que, caso algo aconteça contigo, pessoas que dependem financeiramente de você não vão passar sufoco.

Para entender melhor, veja um exemplo: João sofreu um acidente de carro e veio a falecer. Por ter um seguro de vida, sua família recebeu um apoio de 100.000 reais. Dessa forma, sua esposa e filhos podem ter um pequeno alívio em meio ao luto, pois as finanças não serão um problema.

Então, aproveitando para apresentar uma palavrinha do “segurês”: o dinheiro recebido pela família do João é chamado de indenização.

 

Seguro de vida só cobre a morte?

Não! Além de cobrir casos de óbito, o seguro de vida também cobre, normalmente:

  • Acidentes ou doenças que causem invalidez, ou seja, quando a pessoa não consegue mais trabalhar;
  • Doenças graves: infarto agudo do miocárdio, câncer, AVC, paralisia de membros, perda de visão, alzheimer, parkinson, esclerose múltipla, embolia pulmonar, osteomielite, insuficiência renal terminal, paralisia de membros.

Além disso, é importante ressaltar que, na maioria dos seguros de vida, para receber a cobertura de doenças graves, o diagnóstico da doença deve ser feito enquanto o seguro estiver valendo.

Ou seja, uma pessoa não pode contratar seguro de vida já sabendo que está com câncer, por exemplo.

 

Quanto custa seguro de vida?

O preço que você vai pagar pelo seguro de vida pode variar de acordo com diversos fatores. Alguns deles são: idade, gênero, histórico de saúde e valor da cobertura.

Então, para te dar uma noção, veja o preço das seguintes seguradoras: SulAmérica, Porto Seguro e Azos.

Tabela para homens:

Seguradora: 18 anos de idade 30 anos de idade 45 anos de idade 45 anos de idade
SulAmérica 41,47 reais por mês 107,07 reais por mês 79,27 reais por mês 360,94 reais por mês
Porto Seguro 19,63 reais por mês 22,10 reais por mês  34,97 reais por mês 77,84 reais por mês
Azos 21,97 reais por mês 25,74 reais por mês 50,35 reais por mês 191,53 reais por mês

Tabela para mulheres:

Seguradora: 18 anos de idade 30 anos de idade 45 anos de idade 45 anos de idade
SulAmérica 28,14 reais  por mês  87,01 reais por mê 49,73 reais  por mês 230,55 reais por mês
Porto Seguro 20,86 reais por mês 22,10 reais por mês 32,96 reais por mês 77,84 reais por mês
Azos 17,78 reais por mês 21,25 reais por mês 48,12 reais por mês 134,97 reais por mês

Para fazer a simulação, selecionamos as seguintes coberturas:

  • Indenização de R$100.000 no caso de morte do segurado;
  • Suporte de R$100.000 em casos de invalidez por acidentes;
  • Auxílio de R$30.000 para doenças graves;
  • Assistência funerária de R$5.000.

 

Existem profissões que são negadas no seguro de vida?

Sim! Para responder a essa dúvida, primeiro, é importante esclarecer que não existe uma lista oficial de profissões que, caso você exerça, não será aceito pelas seguradoras.

Porém, isso não significa que as seguradoras aceitem qualquer profissão, algumas das que costumam ser negadas são:

  • Agentes penitenciários;
  • Garimpeiro;
  • Mergulhador;
  • Motoqueiro;
  • Pintor de paredes de edifícios sem equipamento de segurança adequado.

Relembrando que, essas são apenas algumas profissões que costumam ser negadas, mas cada empresa de seguros segue sua própria lista.

Ou seja,  não desista de contratar seguro de vida por conta de sua profissão, apenas busque uma empresa que te assegure.

 

Titular do seguro e beneficiário são a mesma coisa?

Não! O titular do seguro é a pessoa que está segurada. Ou seja, é a pessoa que se acontecer alguma coisa com ela, a seguradora deverá cobrir.

Por outro lado, o beneficiário é quem recebe a indenização do seguro caso aconteça algo com o titular.

 

Qualquer pessoa pode ser o beneficiário do seguro de vida? 

Sim! Qualquer pessoa pode ser o beneficiário, desde que esteja especificado pelo titular do seguro. Então, o beneficiário do seu seguro de vida pode ser seu melhor amigo, seu padrinho, a pessoa que trabalha na sua casa…

Agora, se o beneficiário for menor de idade, a indenização será paga para um tutor legal que deve gerenciar o dinheiro até que ele atinja a maioridade. 

 

O que acontece se não tiver beneficiário do seguro de vida?

Bem, o titular não é obrigado a nomear um beneficiário. Então, no caso de não declarar ninguém como beneficiário, 50% do seguro será pago para o parceiro (se for legalmente casado) e os outros 50% aos seus herdeiros diretos (filhos, netos…)

 

Em caso de sinistro, quanto tempo o seguro de vida tem para pagar a indenização?

Primeiro, precisamos traduzir o termo “sinistro” do “segurês” para o português.

Em resumo, sinistro é o acontecimento de um evento que esteja previsto no contrato do seguro. Já que estamos falando de seguro de vida, o sinistro pode ser óbito ou acidente do titular, por exemplo.

Voltando ao ponto, a partir da entrega dos documentos que comprovem o sinistro, a seguradora tem 30 dias corridos para realizar o pagamento ao beneficiário, segundo determinação da Susep.

Entretanto, caso falte documentação e a seguradora apresente alguma dúvida sobre o ocorrido, ela pode exigir documentos complementares. 

Nessa situação, o prazo estipulado será suspenso até que as dúvidas da seguradora sejam esclarecidas.

 

A indenização do seguro de vida pode ser negada?

Sim, a indenização pode ser negada, como em caso de quebra de cláusulas do contrato, por exemplo.

Se acontecer, o ideal é procurar um advogado especializado em direito do seguro para analisar sua situação. Caso não haja motivos legítimos para negar a indenização, o advogado poderá te representar na Justiça ou negociar diretamente com a seguradora.

Mas, se houver… Bem, aí você não recebe a indenização.

 

Seguro de vida cobre suicídio?

Sim e não… Vamos entender melhor!

 

Quando o seguro de vida cobre casos de suicídio?

Segundo o artigo 798 do Código Civil, a partir de 2 anos da contratação do seguro ou renovação do contrato, a seguradora é obrigada a pagar o valor previsto para casos de óbito. 

Ou seja, o pagamento será feito independentemente de estar no contrato que a empresa não indeniza suicídios.

 

Quando o seguro de vida não cobre casos de suicídio?

Para poder rejeitar a indenização, o sinistro precisa ter acontecido antes da marca de 2 anos citada acima. Entretanto, nesse caso, o valor da reserva técnica é repassado ao beneficiário.

Reserva técnica? O que é isso?

A reserva técnica corresponde a um montante de dinheiro que a seguradora guarda para garantir que irá cumprir o compromisso que tem com seus clientes. 

Quanto desse montante é repassado ao beneficiário nesse caso? Bom, nós fomos atrás dessa informação mas, infelizmente, não encontramos mais detalhes.

 

Seguro de vida coletivo empresarial: qual a diferença?

Seguro de vida coletivo é uma modalidade de seguro que só pode ser contratada por empresas, associações ou sindicatos. 

Normalmente, ele é divulgado pelas empresas como um benefício aos seus funcionários e suas famílias. Entretanto, a empresa também pode cobrar um valor dos seus funcionários para o pagamento do seguro.

 

Então não é a empresa que paga pelo seguro de vida empresarial?

Pode ser que sim e pode ser que não. O pagamento do seguro empresarial pode acontecer de três formas, são elas:

  • a empresa arca com todo o custo;
  • os funcionários arcam com todo o custo;
  • o custo é dividido entre a empresa e os funcionários.

Então, fique atento! Pois uns R$30,00 podem estar sendo descontados do seu salário mensalmente, como pagamento do seguro de vida coletivo que te é oferecido.

 

O que seguro de vida coletivo cobre?

Em geral, a cobertura do seguro de vida coletivo é semelhante à cobertura do individual. Algumas coberturas comuns são:

  • Indenização em caso de morte;
  • Cobertura de despesas médicas;
  • Suporte financeiro para funeral;
  • Assistência em casos de doenças graves.

 

Qual a importância de ter seguro de vida?

Caso ainda não tenha ficado claro como seguro de vida pode ser essencial, organizamos para você 4 principais motivos para se ter um:

  1. Quando você vier a óbito, seu companheiro, filho, neto, ou qualquer um que você nomeie beneficiário, vai receber um dinheiro para ajudar a se reestabilizar;
  2. Se você sofrer um acidente e ficar incapaz de trabalhar, receberá um dinheiro para se manter;
  3. Caso seja diagnosticado com uma doença grave, terá dinheiro para arcar com o tratamento;
  4. Logo que você vier a óbito, a assistência funerária garantirá que sua família não tenha que lidar com finanças neste momento sensível.

Ou seja, não será uma situação boa que te dará o direito ao seguro de vida. Porém, ele fará com que uma infelicidade, pelo menos, não deixe dívidas pelo caminho.

 

Seguro de vida vale a pena?

Como vimos, existem diversos valores para plano de seguro de vida. Então, mesmo que você esteja mais apertado, existem opções a preços acessíveis.

Logo, concluímos que sim, seguro de vida vale a pena!

Mesmo que a gente ache que nada de ruim vai acontecer, nunca se sabe o dia de amanhã. Portanto, é melhor prevenir do que remediar!

Por fim, esperamos que, por meio deste artigo, você tenha aprendido sobre seguro de vida e que não te restem dúvidas sobre esse tema. Porém, se você ainda estiver com uma pulga atrás da orelha, não deixe de perguntar, ficaremos contentes em te ajudar!

E fica a dica! Se quiser ter acesso a mais conteúdos informativos, não deixe de acessar nosso canal do YouTube!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to Top